En passant

ImagemOlimpíada de Novi Sad, na Iugoslávia, em 1990 – Palas Veloso, Joara Chaves e Eliana de Souza (à direita)

As 29ª Olimpíadas Mundiais de Xadrez aconteceram de 16 de novembro à 4 de dezembro de 1990 em Novi Sad, Filipinas. A equipe da Hungria, formado pelo trio Polgar, foi a grande campeã dentre os 66 países, sendo o Brasil o 26º colocado.

Na ocasião, as irmãs Susan, Judit e Sofia fizeram um feito quase impossível de acontecer novamente: além de conquistarem o bi-campeonato, as três receberam mais uma medalha de ouro cada uma. Foram as melhores primeiro, segundo e terceiro tabuleiro, respectivamente! Susan também recebeu uma medalha de bronze por sua performance. Foi a última vez que Judit Polgar competiu em torneios femininos. Confira AQUI.

*En passant  é uma seção de curiosidades sobre o xadrez feminino no  Brasil e no mundo

Anúncios

En passant

Imagem

Olimpíada de Manila, nas Filipinas, em 1992 – Joara Chaves, Regina Ribeiro e Palas Veloso

As 30ª Olimpíadas Mundiais de Xadrez aconteceram de 7 a 25 de junho de 1992 em Manila, nas Filipinas. WMI Regina Ribeiro teve sua melhor performance, ganhando uma medalha olímpica de bronze pelo terceiro tabuleiro, ao ganhar 9 partidas em 12 possíveis!!!

Para saber mais sobre as impressões da atleta Regina Ribeiro nas últimas olimpíadas clique aqui.

Informações sobre a equipe olímpica que participará da próxima edição das Olimpíadas Mundiais de Xadrez clique aqui.

*En passant  é uma seção de curiosidades sobre o xadrez feminino no  Brasil e no mundo

En passant

Ainda nas comemorações pelos 40 anos como jogadora de xadrez, 25 anos como instrutora na “Escolinha de Xadrez do Colégio Bom Jesus Santo Antônio” e 10 participações em olimpíadas, WIM Regina Ribeiro concedeu entrevista recentemente para o Chess Drum. Clique no link para conferir!

Mas não é a primeira vez que a nossa enxadrista vira manchete internacional, leiam a matéria abaixo:

936288_4915666806644_1258060127_n

WMI Regina Ribeiro foi notícia nas 27ª Olimpíadas Mundiais de Xadrez realizadas em Dubai (Emirados Árabes) em 1986! Nesta olimpíada, o Brasil terminou em 11º lugar (o segundo melhor resultado da equipe feminina em olimpíadas) e a equipe foi composta pelas WIM Maria Cristina Oliveira, Regina Ribeiro, Joara Chaves e Jussara Chaves. A grande campeã desta edição foi a extinta União Soviética, seguida pela Hungria, que ainda não contava com o fenômeno irmãs-Polgar.

Foto cedida pela WMI Regina Ribeiro (SC),  7 vezes campeã brasileira

*En passant  é uma seção de curiosidades sobre o xadrez feminino no  Brasil e no mundo

En passant – Memórias do Rio de Janeiro

ImagemClássico entre as fluminenses Alice Baruch e Norma Snitkowsky

Norma Snitkowsky foi vice-campeã brasileira em 1969, 1973, 1975 e 1979, foi campeã da semifinal de 1986, tendo participado de 15 edições da final do campeonato brasileiro feminino. Foi campeã fluminense feminino em algumas ocasiões e defendeu a bandeira brasileira nas olimpíadas de 1974, 1978 e 1984 (aqui e partida Brasil x Argentina aqui e aqui). Norma é médica, terapeuta e mestre em Reiki e se afastou dos tabuleiros no final da década de 80.

Alice Baruch, no primeiro campeonato brasileiro feminino em que participou (1975) ficou em 6º lugar. Desde então vem seguindo sua trajetória como enxadrista carioca, tendo sido campeã estadual e carioca e nos brindou com uma entrevista na coluna Dama em Xeque.

 (foto cedida por Joaquim de Deus, Xadrez & Torneios)

En passant: Brasileiro Feminino de 1979

Imagem

Mais uma foto histórica do 20° Campeonato Brasileiro Feminino, realizado em Mogi Guaçu/SP em 1979, torneio no qual Lígia Abreu Carvalho sagrou-se bi-campeã brasileira.

Na 4ª edição da Revista Meio Jogo, escrevi sobre a história do Campeonato Brasileiro Feminino: curiosidades e fatos dos 55 anos das competições nacionais. Confira AQUI.

*En passant  é uma seção de curiosidades sobre o xadrez feminino no  Brasil e no mundo